DSC00178 (2)

Filosofia para Revoltados/as: Absurdo, Revolta e Limite no pensamento de Albert Camus, com Márcio Pereira.

Data / Hora
24/04/2017 - 25/04/2017
19:30 - 21:30


Quintaleiros e Quintaleiras, como estão?

Convidamos vocês para assistirem aos dois encontros (minicurso GRATUITO) “Filosofia para Revoltados/as: Absurdo, Revolta e Limite no pensamento de Albert Camus”, ministrados pelo professor Márcio Pereira.

Márcio é doutorando em cotutela pelas Universidades de Queen’s (Canadá) e USP, mestre pela UFBA, professor na UFC e participante da rede UniNômade Brasil.

Descrição: Percorrendo escritos ficcionais e não-ficcionais de Albert Camus (a exemplo de “O estrangeiro”, “O mito de Sísifo”, “A peste” e “O homem revoltado”), o curso deseja examinar alguns conceitos fundamentais do pensamento do autor, a saber: as noções de Absurdo, Revolta e Limite.

Posta em articulação, esta tríade forma uma espécie de dispositivo ético marcado pela tensão permanente entre: revolta contra as circunstâncias que nos oprimem; e afirmação radical da vida humana.

Compreender e explorar algumas das potencialidades da aposta ética camuseana é, pois, a proposta central destes encontros (minicurso).

Em meio a um panorama de intensa destruição – primeiramente, marcado pela II Guerra e, em seguida, definido pela polarização política decorrente da Guerra Fria – Camus manteve-se, em certo sentido, um “outsider”, um estrangeiro em relação ao mundo em que viveu. Não que tenha se furtado a pensar e agir sobre o seu impiedoso tempo. De modo algum. Camus-estrangeiro porque, em sua época, diante da saturação de ideologias que, quer “à direita” ou “à esquerda”, terminavam mostrando-se, de alguma maneira, complacentes com a destruição dos corpos, o autor procurou afirmar a vida em toda a sua radicalidade. Tal posição custou-lhe caro, contribuindo não só para a ruptura com seu antigo amigo Jean-Paul Sartre, mas também para a sua execração por alguns “intelectuais-juízes” da época. Com seu “pensamento dos limites”, Camus rechaçou o suplício de corpos – tanto em nome do “deus-mercado”, como em nome de uma revolução vindoura que supostamente inauguraria entre nós a “paz final”.

A nosso aviso, o pensamento camuseano é ainda hoje capaz de oferecer uma poderosa caixa de ferramentas para pensar e agir sobre o nosso próprio tempo. Um pensar-agir potente, engajado e, acima de tudo, generoso. Nesse sentido, ter contato com a escrita do autor não somente povoa nossa sensibilidade com seus emblemáticos personagens (Calígula, Meursault, Rieux…), mas também parece capaz de ativar a imaginação política em relação à época em que vivemos – que, guardadas as devidas continuidades e descontinuidades com à de Camus, se apresenta igualmente implacável.

*Não é necessário ter conhecimento prévio da obra de Camus para participar dos encontros.

Encontros (2): “Filosofia para Revoltados/as: Absurdo, Revolta e Limite no pensamento de Albert Camus”, com Márcio Pereira.

Datas:
24/04, segunda-feira: Breve biografia. Camus e seu tempo. A noção de Absurdo.

25/04, terça-feira: As noções de Revolta e Limite. Filosofia para Revoltados/as.

Horário:
19h30 às 21h30

Local: Quintal Amendola (o endereço completo do espaço será enviado após inscrição aprovada).

Inscrições via site. Vagas limitadas!!

Contribuição​: os encontros do Quintal Amendola são GRATUITOS!!

Bibliografia básica (outras obras serão indicadas no decorrer dos encontros):

CAMUS, Albert. Núpcias, O verão. Trad. Vera Queiroz da Costa e Silva. São Paulo: Circulo do

Livro, [19– ]d

CAMUS, Albert. O homem revoltado. Trad. Valerie Rumjanek. 4 ed. Rio de Janeiro: Editora

Record, 1999

CAMUS, Albert. Calígula seguido de O equívoco. Trad. Raul de Carvalho. Lisboa: Livros do

Brasil, 2002

CAMUS, Albert. O estrangeiro. Trad. Valerie Rumjanek. 24 ed. Rio de Janeiro: Record, 2004

CAMUS, Albert. O mito de Sísifo. Trad. Ari Roitman e Paulina Watch. 2 ed. Rio de Janeiro:

BestBolso, 2012

CAMUS, Albert. A peste. 3 ed. Trad. Valerie Rumjanek. Rio de Janeiro: BestBolso, 2013

​Bem vindas/os!!

Abraços,
Daniela e Tatiana ​

Reservas

O Quintal Amendola é localizado em São Paulo, no bairro Alto de Pinheiros. Para receber o endereço completo, é necessário fazer sua reserva em uma ou mais atividades.

O Evento está com as reservas esgotadas.

Comments are closed.

Design por Thomas Mourão